domingo, 28 de junho de 2009

Dica para um bom desempenho da Kansas - parte 2

Opa!

Meus caros, esse post é uma continuação do que foi publicado em Abril (confira nesse link) com a coleta de algumas opiniões, mais os procedimentos indicados pelo mecânico autorizado da Dafra.

Ele tem relação com a primeira partida na Kansas 250. No post citado no parágrafo acima eu comentei sobre alguns procedimentos antes de andar com a moto e comentei de ligar, deixar uns 2 minutos com o afogador acionado, depois sair e aos poucos reduzir o acionamento até a moto esquentar o suficiente para o bom funcionamento.

Bom, o tempo passou, o frio chegou, e considerando o inverno do sul do Brasil, eu acabei deixando a moto com o afogador acionado por mais tempo, até porque o frio estava bem rigoroso.

Até que um dia eu li no fórum do Orkut, ou de algum leitor do blog que o próprio manual não recomendava o uso direto do afogador.

Ai eu pensei comigo mesmo:"Mas como seguir essas regras em um clima frio?"

Então, após pegar a moto na revisão eu questionei ao mecânico da autorizada.

Ele me indicou o seguinte procedimento:


    Antes de sair:


  • Ao Ligar a moto, manter o afogador acionado no máximo por 2 minutos com ela parada, para que o óleo circule pelo motor.

  • Ao andar com a moto, desligar totalmente o afogador, e manter o mínimo de aceleração no acelerador



A principio eu pensei que não ia funcionar, mas quer saber? Funciona mesmo! No início a moto morria mais, mas agora ela esta funcionando normalmente. É como "acostumar" a Kansas a uma rotina diferente.

Somente respondendo a pergunta da mais nova leitora "Bruna":


Bruna, seja bem vinda! Seguinte, em relação ao capacete, considerando o trânsito de São Paulo, utilize um capacete fechado. Além de segurança, você protege a sua mandíbula e por consequência não deforma ou machuca menos o rosto em caso de acidente.

Agora me conta uma coisa. Você comentou que esta aguardando ser contemplado no consórcio da Kansas 250. Como você conseguiu o consórcio de uma moto de edição limitada?

Aguardo o seu comentário, abração!

3 comentários:

Caverna disse...

Mais uma "inserção"... :-)
Quando peguei a moto, ela estava absurdamente acelerada.
Ao dar a partida com ela fria, praticamente não precisava do afogador e com o passar do tempo, parando nos sinais, o giro do motor incomodava...
Perguntei pro mecanico e ele me mostrou um parafuso, acessivel pelo lado esquerdo, entre os dois cabeçotes, onde eu poderia regular o giro.
Assim, em tempos mais frios, aumento o giro, assim não dependo tanto do afogador pra "iniciar" a moto...

kasalkansas disse...

Olá Denis, meu nome é Georg e moro na cidade de Maricá-RJ.
Comprei uma kansas 250 recentemente e estou um pouco receoso. Infelizmente só escuto comentários negativos da marca Dafra.
A minha aprensentou um problema de carburação, mas o problema foi a gasolina de má qualidade. Coloquei a Podium da petrobrás e o problema sumiu.
Temos que formar um grupo forte para apagarmos essa imagem ruim da Dafra.
Um forte abraço,
Georg

Anônimo disse...

Quando eu peguei a minha na loja logo de cara ja deu problema no freio, teve q trocar todo o sistema dela, depois de alguns dias percebi q ela morria sempre quando reduzia a velocidade, fui até a loja e o mecanico não sabia mecher na moto ainda pq não tinha feito o curso tive q ir a um amigo mecanico q descobriu q o problema era uma peça q fica do lado esquerdo da moto na bolha cromada tem um dispositivo q manda ar pro caburador e nisso tava afogando a moto ai dezoito essa peça e acabou os problemas