segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Velocidade na Estrada

Opa meus amigos, tudo tranquilo?

Hoje vou comentar a comportamento da Kansas 250 quando se abusa um pouco do motor.

Aproveitei o sábado a tarde desse feriado e resolvi dar umas voltas aqui pela região. Dessa vez estávamos somente em 3 motos. A minha pretinha, uma Sahara e uma Shadow 750.

Dia quente, pista seca e com pouco movimento, estava ótimo para dar uma esticada na estrada. Porém, pra acompanhar duas motos de cilindrada maior eu dei uma forçadinha no motor. Em boa parte do percurso eu andei em 120 a 130 Km/h (Na volta pra casa eu até consegui fazer a Kansas chegar aos 140Km no velocímetro). Velocidade é legal, mas é algo que não pretendo fazer novamente.

A partir dos 120 por hora a moto perde bastante estabilidade, teve vezes que parecia que o vento ia me levar para outra pista.

Outra coisa que conta bastante é o consumo. Dessa vez, com gasolina premium a moto fez somente 24 quilômetros por Litro.

Bom é isso meus amigos fica ai a minha dica, ao viajar com a Kansas 250, a média de velocidade ideal é entre os 100 a 110km/h no máximo, se não a brincadeira fica arriscada.

Abração ao leitor Luis, que agora esta de alforges novos na moto. Mande fotos da sua moto para eu ver como ficou. Estou a procura de um conjunto de alforges pra minha, mas ainda não encontrei nada que ficasse legal.

Abração também ao leitor "Evil Angel" que questionou a relação conforto com base em sua altura. Meu amigo, creio que você não se sentira confortável na Kansas. Cheguei até a pesquisar algumas motos em relação ao seu porte, mas até mesmo a Dragstar ficará pequena para alguém com 1,95m. Adaptar as pedaleiras, para a Kansas eu não considero uma boa opção, até porque o desenho dela é bem justo. Minha melhor recomendação para o seu caso é a Yamaha Super Ténéré, que além de possuir um bom motor, tem o porte ideal para o seu tamanho.

Abração ao leitor Daniel que infelizmente não conseguiu comprar uma Kansas 250.

Meu caro, o conselho que posso te dar é ficar de olho nos leilões de moto (Principalmente os de São Paulo). Há umas três semanas um coléga meu ofereceu uma Kansas 250 de leilão a R$ 8.000,00 (Prata e com 3.000km rodados).

Infelizmente eu não tinha como pegar, ai ele não ia nem tentar trazer aqui para Chapecó.

Bom, é isso. Abração a todos!

11 comentários:

HUMBERTO SOLANO disse...

Denis. A minha com carona fez 28 km/l a +ou- 120 KM/H direto. Nas descidas, dei uns KM140 nela mas ficava meio com receio. Não forcei 140 direto, mas só pra subir após uma descida. Fui de Novo Gama a Caldas Novas (GO). O unico problema foi que o assento não agradou minha esposa.
O Mecanico da Dafra me disse que o ideal é 110 KM/H para velocidade de cruzeiro. Qualquer coisa, comenta lá no meu blog. Um abraço! Haaaa.. se tiver uma ideia pro assento do carona, manda aí, valew!

Clark disse...

Ola Denis!
Como aqui em Sp o transito é um desastre, to usando minha moto direto. Hoje ela ainda está com 520km e eu não passo dos 80 km por hora, uma vez que eu só ando dentro da cidade e o trnasito não permite, tanto que eu poucos eu uso a 5 marcha, mas enfim, o que me chamou a atenção é que recentemente coloquei 6 litros de combustível e andei 170 km, isso dava uma média 28km/litros!Isso na cidade!
Agora um problema que eu vi foi que ela começou a falhar por falta de combustivel e coloquei a chave na reserva e não havia reserva, do tipo, na minha moto não têm tanque reserva!

Caverna disse...

EHEHHEHEH
O vendedor bem que deveria nos avisar dessas coisas...
Acostumado com titan, nem sequer me dei ao trabalho de ler o que tava escrito na chave de gasolina...
Tirando a moto da consercionaria, levei a mao na chave, "vi" que tava na posição "normal"...
Acabei ficando sem gasolina, por nao perceber que a Dafra usa a chave de cabeça pra baixo ou algo assim... :-)
Olhe atentamente pra chave, voce verá qual é a posição do tanque normal e qual é a da reserva...

Clark disse...

Caverna,
Valeu pela dica, mas foi assim, eu peguei o manual dela uma semana antes de eu pegar ela, o carburador da minha moto foi canibalizada no Centro de distribuição então tive que esperar quase duas semanas pra pegar ela, então acabei decorando aquela joça e quando eu peguei moto observei cada detalhe.
Eu tenho certeza que tava no tanque cheio e quando ela começou a falhar, eu virei a chave pra reserva e não foi do mesmo jeito!
Outra coisa que eu achei estranho foi que eu deixei ela na estacionada, e o posto era perto então fui, peguei 1L de gasolina aditivada, coloquei nela, para pelo menos ir até o posto e quem disse que ela funcionou!Eu dava a partida e ela nem se quer engasgava, era como se o tanque tivesse vazio!

Clark disse...

Caverna,
Valeu pela dica, mas foi assim, eu peguei o manual dela uma semana antes de eu pegar ela, o carburador da minha moto foi canibalizada no Centro de distribuição então tive que esperar quase duas semanas pra pegar ela, então acabei decorando aquela joça e quando eu peguei moto observei cada detalhe.
Eu tenho certeza que tava no tanque cheio e quando ela começou a falhar, eu virei a chave pra reserva e não foi do mesmo jeito!
Outra coisa que eu achei estranho foi que eu deixei ela na estacionada, e o posto era perto então fui, peguei 1L de gasolina aditivada, coloquei nela, para pelo menos ir até o posto e quem disse que ela funcionou!Eu dava a partida e ela nem se quer engasgava, era como se o tanque tivesse vazio!

Caverna disse...

Essa moto é bem ranzinza quando acaba a gasolina...
Se a moto chegar a apagar, não basta virar a chave (ou colocar gasolina).
Se você esperar um pouco, parece que a gasolida termina de entrar e você consegue ligar, mas comigo, pra ela ligar mais rápido, eu abro o afogador no máximo.
Depois de andar um pouco, volto ele ao normal...

Clark disse...

hahaa,

valeu caverna!é minha primeria moto velho! eu to apanhando ma to aprendendo! Valeu pela ajuda, vou me atentar a isso, mas sobetudo, me atentar não acabar combustível!
Uma coisa que eu não sei se é só comigo, mas eu não tó conseguindo por a moto em ponto neutro, mesmo com ela ligada e parada!A marcha tá pulando direto pra segunda! só consigo colocar ela no ponte neutro mais fácil quando eu corto motor, e isso piora quando eu passo mais de meia andando com ela!É normal?

Caverna disse...

É normal sim.
O espaço entre as marchas dela é maior do que a da Titan (desculpa tanta comparação galera, mas é minha única referência).
Na maioria das motos onde as marchas seguem a ordem 1N2345, o macete do ponto morto era sempre colocar a segunda antes.
Quando diminuo a velocidade pra parar num sinal, vou apertando de leve o pedal da marcha, assim depois da segunda, raramente ela cai na primeira.
Com a moto parada, costuma ser muito mais difícil a troca da marcha, por isso "finja" que vai arrancar, assim fica um pouco mais fácil trocar a marcha.

Clark disse...

Putz, valeu mesmo!
Outra coisa que eu to tendo dificuldade e com a trava do guidão!Cara eu quase quebre minha chave tentando trava ele!
Têm uma maneira mais prática do que colocar ele na posição e deposi virar??POrque tá dificil!

Caverna disse...

Quanto a isso não posso opinar, pois a minha trava nunca funcionou...
Mesmo antes da primeira revisão, já sabia que ela não funcionava.
O pessoal da consercionaria se prontificou a fazer a troca, mas nunca mais tocou no assunto...
Sobre isso eu decidi que não vou brigar...

Cabral disse...

Não sei quanto a vocês mas, eu não estou nada satisfeito com minha Dafra Kansas 250 que adquiri em abril de 2009. Não da moto em si, mas, da própria Dafra. Utilizaram material muito vagabundo na fabricação da moto. É xingling mesmo. Os cromados são de baixa qualidade, o guidão e fraquissimo, de ferro cromado com paredes muito finas, nem perto de ser aço inox. Fui mover minha moto lateralmente e o guidão amassou. Tive que mandar fazer um de inox. Da concessionária então, nem falo, eles culpam a Dafra. Nunca tem peça pra 250. Parece que a moto não existe. Uma simples pedaleira, não tem. Tente comprar um reparo de carburador, eles dizem que não vende, só o carburador inteiro (em torno de R$ 1600,00). No site da Dafra você encontra a 150 mas a 250, não. É uma vergonha. espero que tenham mais sorte que eu.